Adrien Broner nomeia seu rei do P4P e a maior estrela do boxe

O ex-campeão mundial de quatro divisões, Adrien Broner, nomeou seu rei peso por peso e estrela do boxe antes de seu retorno.

Broner luta contra Blair Cobbs pelo WBC People's Championship na noite de sexta-feira. Antes do evento principal, “The Problem” expôs sua opinião sobre o número P4P e a cara do esporte.

“Terrance Crawford é o lutador número um do mundo atualmente para mim”, disse Broner. “Mas se estamos falando quem é o protagonista do boxe? É Gervonta “Tank” Davis. Ir para uma luta de “tanques” não é apenas ir para uma luta. É um evento e o mundo inteiro vem vê-lo. Muitas pessoas querem vê-lo perder e muitas pessoas querem vê-lo vencer.”

Broner deu alguns conselhos aos jovens: “Meu conselho aos jovens é que façam o que é melhor para vocês. Tome a decisão que for melhor para você, porque no final do dia, quando sua carreira terminar, eles estarão procurando pelo próximo boxeador promissor.

Enquanto o relógio avança para o tempo de luta, Cobbs falou sobre seu oponente.

“Essa vai ser uma atração muito grande. Caso você não saiba quem eu sou, é o homem mais emocionante do boxe, Blair “The Flair” Cobbs. O passeio de limusine, o jato voando, o beijo roubado, rodando, traficando filho da mãe. Estou tendo dificuldade em manter essas botas de crocodilo no chão. Nós vamos nos divertir muito. Mal posso esperar para colocar minhas mãos em Adrien Broner. Ele teve uma boa corrida, mas agora é hora de sua morte.

“Estamos lutando por um grande cinturão. Um cinturão só para vocês, torcedores. É só para vocês, o povo – o Campeonato do Povo. Temos uma ótima noite chegando para você. Na noite de sexta-feira, 7 de junho, as estrelas se alinharão e, de alguma forma, Adrien Broner aparecerá. Todos nós sabemos o que vai acontecer. É uma gritaria. Broner se olhou no espelho e disse “woo” três vezes e desmaiou.”

O treinador de Broner, Kenny Ellis, acrescentou: “Ele fez tudo o que pedimos para ele fazer, e isso vai aparecer no dia 7 de junho. Cobbs é duro na primeira metade da luta – selvagem e com alguns golpes fortes. Mas somos mais qualificados e já estivemos lá com caras mais duros. Não deveria ser um problema.”